quarta-feira, 13 de julho de 2011

Mais uma de Caetano Veloso


Estava indo de carro para Santa Tereza com um grupo de amigos foi quando começou a tocar a varias musicas no radio do cantor e compositor Caetano Veloso. Porem teve uma que me chamou atenção. Musica bem antiga. O nome da musica é não enche. Partes fortes da musica que muitos homens mentalmente falamos para desvincular relações que sofremos quando gostamos de uma pessoa. Realmente foi um desabafo para Caetano. O orgulho de quem ouve música no carro, sente os olhos se encherem de lágrimas e pensa: eu amo. Em poucas linhas fazendo de varias formas sair de um relacionamento que lhe faz morrer por dentro.

Como a vida nem é simples. Se voce perceber a vida vai fazendo laços fortes e acontecimentos que geram situãções incriveis. O que geramos no passado de dias atras, vai juntando ao presente. Porem é comum um sujeito acreditar num tipo de relação e pensar numa atitude e fazer outra. Muitas vezes ser solidario e compreensivo não vai resolver ser compativel a experiencias amorosas. A primeira é uma vontade de agir livremente, com base apenas nos próprios desejos e sensações. Pois cuidado. Essa falsa liberdade pode trazer consequencias terrives para o futuro. Mesmo que não perceba, a vida é uma corrente de acontecimentos. Posso dizer que é mesmo um quabra cabeça. Vai juntando as peças. O tempo passa.

Com algumas vodkas na mente, eu descendo as ladeiras de Santa Tereza, vim pensando que a vida nos coloca em situações complicadas. Principalmente as amorosas. Decisões têm de ser tomadas e os nossos faróis emocionais nem sempre iluminam como gostaríamos. É difícil. E tambem percebi em conversas paralelas com uma amiga que viver um amor da bastante trabalho. Ele nos enche de incertezas, nos traz dúvidas sobre nós mesmos e sobre o outro. E do jeito que ela se expressou fiquei me questionando. O sentimento do amor não vai nos abandonar numa tarde ou noite de bebedeiras. Pode ficar com a gente por anos. Tem gente que guarda dores como essa pela vida inteira.

De acordo com a musica parece que Caetano Veloso esta tentando acabar com esse amor. Pelo tempo que a musica existe ja deve ter extermindado nesse sentimento tao complexo. Podemos dizer que "Love is Dead" segundo a linda cantora Kerli. Como a vida de todos nós, não cabe numa canção amarga que toca no radio. Ou num Ipod inteiro de canções. A vida é maior que a dor. Ainda bem. Continuo a dizer: Faça o bem e perdoe aqueles que lhe façam o mal. Nunca retribua o mal pelo mal. Apenas lembre-se, quero fazer sempre o bem.

6 comentários:

  1. Essa musica da Kerli e Caetano Veloso... Tudo a haver com esse post. Fantastico.

    ResponderExcluir
  2. Oiii querido tudo bom?! seu texto me fez lembrar de um ótimo artigo que li hoje na época http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI259919-15230,00.html ela não necessariamente fala de amor, mas de alguém especial que todo mundo espera ter ou encontrar um dia.... e como diz aquela antiga frase "Melhor sofrer de amor do que Nunca ter Amado" hihihi... Nossa demorey mas Xegay hein?! tava com saudades de fazer essas visitinhas!!! Agora que tá tudo entrando nos eixos pra mim vou ser mais presente aqui... Adoro ler postagens assim!!! Ahhh quero te convidar pra dar uma passadinha no meu blog tb, tem muita coisa nova lá e eu acabei de colocar uma postagem, além dos sorteios que estão rolando!!! te espero lá viu?! É sempre bom ter sua vizinha e lyndo ver com comentério seu por lá!!!

    Beijoooooooooooo da Mih!

    http://mirzabraga.blogspot.com
    http://facebook.com/MirzaBraga
    http://twitter.com/mirzabraga

    =D~

    ResponderExcluir
  3. Comecei a ler todas suas postagens. Estou amando a cada dia. A vida é assim. Feita de aprendizados. Deve ter passado por pequenos e grandes romances. Bons e Ruins. E cada pessoa que passa na sua vida e situações amorosas que vê, sabe o que irá acontecer. Voce realmente é um grande especialista e guerreiro! Mas parou de escrever porque?
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Nada a ver essa análise, Caetano fez uma metáfora para falar de como a imprensa/crítica o trata, e como ela ganha dinheiro escrevendo e falando mal sobre ele e suas músicas. A crítica sobrevive justamente sugando ("vampira/piranha... me deixa cantar, me deixa viver..."), ele faz um cd/dvd e os caras vendem revistam criticando falando mal, isso por que ele muda constantemente de foco e tem liberdade para isso. Porém os críticos acham que ele deve permanecer fazendo músicas polícas/sociais ("Está no meu querer poder fazer VOCÊ DESABAR Do salto, nem tente Manter as coisas como estão porque não dá, não vai dar Quadrada, demente")e não fazer canções mais populares e simples. E por ai vai...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Àquela época criava-se uma tendência a valorização das músicas sem conteúdo crítico/político, por exemplo, movimento da jovem guarda, que ia na contramão de críticos como Caetano Veloso. As gravadoras e a crítica passam a cobrar uma mudança de estilo musical, para que esta fique agradável aos olhos dos dominantes. O que digo fica claro em trechos como “o que eu herdei de minha gente eu nunca posso perder”, “Cuidado, oxente! Está no meu querer Poder fazer você desabar Do salto, nem tente Manter as coisas como estão Porque não dá”. O que será a “sabedoria de rapina de enredar”? Se refere a arte de fingir=enredar=inventar, e rapina devido a maldade. Veja como ele se refere a quem quer se aproveitar dele: Rapina, piranha, quadrada, demente, VAMPIRA (sugadora de energia), mesquinha, Vadia, piranha (quer lhe roer a carne).
      Desta forma é que vejo esta brilhante música
      Por Luiz Henrique em um blog especializado a tentar desvendar músicas.

      Excluir
  5. Olá!

    Venho por esse e-mail para informá-lo sobre o meu mais novo livro "O escritor" que saiu como notícia no site do Jornal Grande Bahia, confira: http://www.jornalgrandebahia.com.br/2012/06/o-escritor-e-a-mais-nova-obra-do-jovem-escritor-marcelo-vinicius.html

    Confira a entrevista que saiu comigo no site do Mais Bahia: http://www.maisbahia.com.br/EntrevistaVIP.aspx?id=1371

    Confira também um filme de divulgação do meu livro "O escritor". Confira aqui: http://videolog.tv/video.php?id=799829

    Abraço e desde já, agradeço pela atenção

    Marcelo Vinicius

    ResponderExcluir